Edvaldo Rosa da Costa, o Edvaldo Tendtudo, filiado ao Partido Republicano da Ordem Social – PROS, concorrente ao cargo prefeito de Ipiaçu teve o registro de sua candidatura indeferido pela Justiça Eleitoral por conta da Lei da Ficha Limpa. Na noite de ontem, 21, o político protagonizou momentos polêmicos, quando em entrevista ao Pontal em Foco assumiu ter obtido êxito em dois pleitos eleitorais, quando foi eleito vereador, por meio de compra de votos, o que configura crime, explicando ainda o retorno financeiro obtido com o ‘investimento’ feito para ser votado e a remuneração recebida durante os anos de mandato.

Conforme informações constantes no site do Tribunal Superior Eleitoral – TSE, Edvaldo não reuniu as condições necessárias para o deferimento do registro de candidatura, com pedido já julgado pela Justiça Eleitoral.

O juiz eleitoral proferiu sentença sobre o registro de candidatura na tarde da última segunda-feira, 19, após analisar documentos juntados ao processo que comprovam que o candidato em questão sofreu condenação por captação de sufrágio, ou compra de votos, que resultado em inelegibilidade por oito anos após o pleito municipal que resultou em sua condenação, em 2016, com fundamento na Lei da Ficha Limpa. Por isso, seu pedido de candidatura foi indeferido e ele não poderá concorrer ao mais alto cargo do Poder Executivo nas Eleições 2020. Clique aqui e acesse a decisão na íntegra!

Os demais candidatos a prefeito no município, Fortunado (Avante) e Rafael Capanema (PP) tiveram seus registros de candidatura deferidos.