65% dos comerciantes de Uberlândia sentiram piora na economia em 2020, diz pesquisa

Anúncio

Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Uberlândia afirma em pesquisa que 65% dos associados perceberam piora na economia de 2020.

Pesquisa feita pela Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Uberlândia com 360 associados indicou que 65% dos entrevistados afirmam que em 2020 a situação econômica do comércio foi pior do que em 2019.

Anúncio

De acordo com o questionário, o principal atraso nos pagamentos e endividamento está relacionado às despesas básicas e mensais como água, luz, aluguel, telefone e internet (35%). Em sequência, as contas de consumo pessoal, seguidas por cartão de crédito e impostos. Depois, aparecem artigos para o lar, financiamentos e empréstimos, nesta ordem. Veja a tabela abaixo.

Despesas mensais (água, luz, aluguel, internet e telefone)35%
Consumo pessoal16%
Cartão de crédito13%
Impostos13%
Itens para o lar11%
Financiamentos8%
Empréstimos
Motivo no atraso de pagamentos – Fonte: CDL UBERLÂNDIA

Também foi perguntado aos entrevistados quais eram os razões para os atrasos de pagamentos. Segundo o levantamento, 50% disseram que foi por causa do aumento dos valores de produtos e serviços, 33% falaram que foi em decorrência da redução da renda familiar e os outros 17% disseram que foi pelo desemprego.

Em relação a expectativa para a vida financeira em 2021, 39% das pessoas responderam que pode ser pior do que o ano anterior. Outros 39% esperam que seja melhor e 22% creem que a situação pode permanecer igual a 2020.

A pesquisa da CDL questionou quais medidas os comerciantes tomarão para se adequar diante da nova situação. Como resposta, 51% fazer cortes no orçamento, 38% pretendem priorizar as contas básicas do dia a dia e 11% planejam realizar o pagamento das contas em atraso.

Veja Mais:

Com onda roxa no Minas Consciente, governo decreta fechamento do Triângulo do Norte; entenda

Odelmo Leão conversa com Bolsonaro em Uberlândia