Motorista denuncia precariedade dos trabalhadores do transporte coletivo em Uberlândia

O motorista Raimundo da Silva denuncia aos vereadores de Uberlândia, precariedades do ambiente de trabalho dos funcionários de transporte coletivo na cidade. Um dos pontos expostos, foi supostamente as empresas chamarem os infectados por Covid-19 a voltarem para o trabalho antes dos 15 dias

Anúncio

Na manhã de segunda-feira (8), denúncias sobre a situação dos trabalhadores do transporte coletivo urbano de Uberlândia e também dos ônibus foram realizadas na Câmara de Uberlândia. Durante a sessão ordinária, o condutor Raimundo Ferreira da Silva esteve na tribuna, após aprovação dos vereadores, para explicar sobre a paralização dos funcionários de transporte coletivo na cidade na última sexta-feira (5).

Na sexta, motoristas iniciaram à paralisação do serviço. A principal reivindicação é o pagamento integral dos salários. No sábado, os trabalhadores voltaram a se manifestar e chegou a impedir que os coletivos circulassem no Terminal Central; um motorista acabou sendo preso

Anúncio

Por cerca de 10 minutos, o motorista Raimundo da Silva relatou aos vereadores sobre o parcelamento do salário; sanções, humilhações e pressões feitas pelas prestadoras de serviço, por exemplo, de trabalhadores infectados pela Covid-19 sendo obrigados a voltarem às atividades antes do tempo pedido pelas autoridades de saúde. Um outro ponto foi relativo ao mau funcionamento dos ônibus da cidade.

De acordo com a Assessoria da Câmara Municipal, os vereadores irão analisar o depoimento do motorista junto com os documentos de investimentos que a prefeitura fez para tomarem decisões dentro da legislatura.

Anúncio