Pazuello pede para deixar comando do Ministério da Saúde

Anúncio
Foto: Reprodução

O aumento no número de casos e mortes por covid-19 em todo o País levou à queda de mais um ministro da Saúde. Dessa vez foi o ministro Eduardo Pazuello, que alegou problemas de saúde e que precisaria de mais tempo para se reabilitar, segundo O Globo. Desde o início da pandemia, este é o quarto ministro que deixa o cargo.

Ainda de acordo com o jornal, dois médicos cardiologistas são cotados para assumir a Saúde: Ludhmilla Abrahão Hajjar, professora associada da USP, e Marcelo Queiroga, presidente da Sociedade Brasileira de Cardiologia.

Anúncio

Pazuello está pressionado no cargo por conta do ofício enviado ao Congresso sobre o calendário de imunização. Segundo o jornal Folha de S.Paulo, a cúpula do Legislativo crê que o ministro faltou com a verdade e vê justificativa para a demissão de Pazuello.

No ofício enviado à Câmara e ao Senado, o ministro negou mudanças e bancou as 38 milhões de doses previstas para março mesmo depois de reduzir o cronograma de vacinação em cinco oportunidades.

Mais um recorde na média diária de mortes por covid

Ontem, o Brasil chegou a 15 dias seguidos com recordes da média diária de mortes por covid-19. Foram 1.824 óbitos por dia, na última semana, segundo dados do consórcio de veículos de imprensa, baseado nos dados das secretarias estaduais de saúde. De acordo com os dados de ontem, foram notificadas 1.940 novas mortes em 24 horas, somando 277.216 desde o início da pandemia.

O país soma 11.439.250 casos confirmados de coronavírus, sendo 70.934 dos diagnósticos registrados entre anteontem e ontem. Isso não indica quando as mortes e casos de fato ocorreram, mas, sim, a data em que passaram a constar dos balanços oficiais.

Fonte: UOL

Anúncio