Uberlândia está entre as 3 cidades com melhor saneamento básico do Brasil

Autarquia sobe duas posições em relação ao levantamento do Instituto Trata Brasil divulgado em 2020; cidade continua como primeira de Minas Gerais

Anúncio
COMUNICAÇÃO DMAE

Foi divulgado nesta segunda-feira (22) o ranking nacional de saneamento básico do Instituto Trata Brasil de 2021. Uberlândia subiu duas posições, voltando ao terceiro lugar da lista e continuando em primeiro no estado de Minas Gerais. O levantamento mostra que a cidade também é a primeira do ranking nos municípios com mais de 500 mil habitantes e com um serviço 100% público. Outro destaque é referente a tarifa cobrada pelo Departamento Municipal de Água e Esgoto (Dmae), terceira menor de todo o ranking e primeira entre as cidades melhores colocadas, na média de R$1,89 por m³.

O estudo aborda os dados referentes ao saneamento básico com base no Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS) – ano 2019, divulgado anualmente pelo Ministério das Cidades. O Ranking do Instituto Trata Brasil avalia anualmente os indicadores de acesso a água potável, coleta e tratamento de esgoto das cem maiores cidades do país. 

Para o diretor geral do Dmae, Adicionaldo Cardoso dos Reis, essa conquista é resultado dos investimentos feitos pela atual administração municipal e do trabalho realizado, ao longo dos anos, por todos os servidores desta autarquia. “Parabenizo o prefeito Odelmo Leão e todos os nossos colaboradores, que se empenham, diariamente, para prestar um serviço de qualidade à nossa população”, concluiu.

Capim Branco

A cidade de Uberlândia não para por aí. Buscando melhorar cada vez mais, o Dmae vem ampliando o sistema de abastecimento, que já conta duas estações de captação e tratamento de água (Bom Jardim e Sucupira). A terceira estação, Capim Branco, que já está com as obras concluídas e em fase de pré-operação, é composta por 20 km de adutoras e reservatório com capacidade de 10 milhões de litros. O sistema, que já têm capacidade de produção de 2 mil litros por segundo, pode garantir água tratada para até1,5 milhão de habitantes. Em 2012, o projeto que existe desde 1995, foi retomado e financiado durante o segundo mandato do prefeito Odelmo Leão.

            Saiba mais: http://www.tratabrasil.com.br/estudos/estudos-itb/itb/novo-ranking-do-saneamento-2021