Fenesc 2021 movimenta mais de 48 milhões em negócios

Expectativa dos organizadores é chegar a 60 milhões

0
Anúncio

A 2ª FENESC – Feira de Negócios do Sicoob Credipontal, que começou na última segunda-feira (19), terminaria no sábado (24). O volume de negócios ultrapassou os 48 milhões de reais em negócios nos primeiros dias do evento. A expectativa dos organizadores é que o volume de negócios ultrapasse os 60 milhões de reais. Clique aqui e acesse conteúdo sobre a FENESC!

Este ano participam da feira aproximadamente 70 empresas de diversos segmentos, entre eles insumos, máquinas, veículos, energia fotovoltaica e construção civil. Uma série de produtos e serviços estão sendo comercializados.

De acordo com Uiliam Felipe dos Santos, diretor de Negócios e Produtos da Sicoob Credipontal a feira deste ano foi um novo desafio. “Tivemos dois desafios, um em 2019 quando fizemos a primeira feira e tivemos 50 empresas participantes. Em 2020 não tivemos a FENESC por conta da pandemia e em 2021 resolvemos nos desafiar novamente”.

Por conta da pandemia da covid-19, o formato da FENESC foi modificado nesta edição. Os negócios são feitos diretamente com as empresas participantes no sistema on-line. Cada empresa disponibilizou um canal de contato para que os clientes possam saber mais de cada segmento, e estas informações estão disponíveis no site www.fenesc.com.br.

Mesmo com a alta tecnologia e os negócios feitos pelo sistema on-line, a cooperativa destaca a importância da valorização das empresas e dos clientes. “As pessoas não vivem só de tecnologia. Eles precisam do contato e da atenção”, destacou.

Essa parceria dos cooperados e das empresas é fundamental. “A feira virtual está sendo um sucesso. Quando há envolvimento de todo mundo a coisa funciona. Acho que é difícil não ter sucesso. Quando a empresa vai com uma proposta para a feira, com condições especiais e tem um braço financeiro como o Sicoob Credipontal, oferecendo isso também, acho difícil não ter sucesso”.

Além de Ituiutaba, a feira acontece também em Canápolis, Capinópolis, Gurinhatã, Ipiaçu, Monte Alegre de Minas e Santa Vitória.
Para finalizar o diretor de negócios destacou a importância da valorização dos cooperados e do município. “Precisamos valorizar a cidade onde estamos, a nossa região. A economia precisa dessa movimentação, dessa injeção de ânimo para podermos superar os obstáculos, que neste ano é a pandemia”.

Ainda dá tempo de fazer um bom negócio!