Terça, 28 de Junho de 2022
15°

Alguma nebulosidade

Uberlândia - MG

Saúde e Bem-estar Minas

Minas receberá R$ 10 milhões para ações emergenciais contra seca

Minas receberá R$ 10 milhões para ações emergenciais contra seca

10/06/2015 às 15h30
Por: Adelino Júnior
Compartilhe:

O ministro da Integração Nacional, Gilberto Occhi, participou nesta quarta-feira em Belo Horizonte da cerimônia de lançamento do Edital de Licitação para contratar as obras de barramento da Barragem Congonhas. O valor previsto é de R$ 183 milhões. Na ocasião, Gilberto Occhi anunciou R$ 10 milhões do governo federal destinados a ações emergenciais de convivência com a seca no estado. Para o total do empreendimento Barragem Congonhas, o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) aprovou aproximadamente R$ 300 milhões do Orçamento Geral da União (OGU). Além disso, o Ministério da Integração Nacional (MI) firmou convênio com a Fundação Rural Mineira (Ruralminas), no valor de R$ 8,7 milhões, destinados à atualização dos estudos ambientais para a implantação do projeto. Ao todo, cerca de 500 mil mineiros serão beneficiados com a Barragem Congonhas, que tem como objetivo gerar energia e abastecimento de água para Montes Claros e municípios vizinhos localizados na Bacia do Rio Verde Grande e no Vale do Jequitinhonha, além de regularizar a vazão dos rios Congonhas e Itacambiruçu. Com o término da obra, a barragem terá capacidade de acumulação de 576 milhões de metros cúbicos, com regularização de 6,00 m³/s a um nível de garantia de 99%. A Barragem Congonhas também auxiliará no controle de cheias e no aumento na oferta de água dos rios Verde Grande e Jequitinhonha. A previsão é de que com a execução das obras 20 mil empregos, diretos e indiretos, sejam gerados na região. O governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, lembrou que o projeto da Barragem Congonhas começou há 20 anos e que ainda será preciso terminar o processo de licenciamento ambiental. Mas se mostrou otimista com a possibilidade de entregar a obra em dois ou, no máximo, três anos. Pimentel recordou, também, a importância da Barragem Berizal que, segundo ele, está com 40% de execução física. Revelou que o estado poderá assumir parte das compensações ambientais e que a obra poderá ficar pronta em um ano. Ações emergenciais O ministro e o governador também assinaram Termo de Compromisso que garante R$ 10 milhões para ações emergenciais nas sedes urbanas de municípios mineiros com o objetivo de minimizar os efeitos da seca. Esses investimentos da União serão destinados ao abastecimento de água por carro-pipa e à implantação de adutora de engate rápido. O governo do estado deverá encaminhar à Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil (Sedec) do MI um Plano de Trabalho e um Plano Detalhado de Resposta para demonstrar como e onde serão aplicados esses recursos. Para que os municípios mineiros sejam atendidos, deverão ter o reconhecimento federal de situação de emergência, necessitar de fornecimento de água por carro-pipa na região urbana e ter um local com recursos hídricos para construção das adutoras de engate rápido com objetivo de restabelecer o manancial afetado com a seca. Revitalização do São Francisco Logo após o anúncio do edital, Gilberto Occhi falou com os jornalistas e reafirmou a prioridade do governo federal para as ações de revitalização do Rio São Francisco. O ministro destacou que o estado mineiro possui 70 % das nascentes do Velho Chico. Segundo Occhi, estão garantidos de R$ 90 a R$ 100 milhões, ainda esse ano, para que a Codevasf possa cuidar da revitalização com foco na preservação das nascentes, saneamento ambiental, recomposição de matas ciliares e contenção de processos erosivos.

Em
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.