Terça, 07 de Dezembro de 2021
19°

Alguma nebulosidade

Uberlândia - MG

Saúde e Bem-estar Montagem

Montagem de ‘Lisbela e o Prisioneiro - Um Musical Circense’ começa amanhã (01)

Montagem de ‘Lisbela e o Prisioneiro - Um Musical Circense’ começa amanhã (01)

30/09/2015 às 16h38
Por: Adelino Júnior
Compartilhe:
Veja cinco motivos para assistir a esta grandiosa produção em cartaz nesta sexta (02) e sábado (03) no Teatro Municipal de Uberlândia. Ingressos podem ser adquiridos na bilheteria do Teatro das 12h às 18h ou em megabilheteria.com. Aceita-se cartões de crédito e vale-cultura da Sodexo.  A partir de amanhã (01/10), o palco do Teatro Municipal de Uberlândia começa a ser transformado em um verdadeiro picadeiro de circo para apresentação de ‘Lisbela e o Prisioneiro – Um Musical Circense’, que estará em cartaz na sexta (02) e sábado (03) às 21h. Segundo André Mello, produtor cultural responsável pela chegada do espetáculo à cidade, um grande caminhão com cenário, figurinos, instrumentos musicais e muito mais chegou à cidade ontem (29/09) vindo diretamente de uma temporada de sucesso em Joinville (SC). Além disso, cerca de 30 pessoas fazem parte do elenco, entre artistas e técnicos, que já estão chegando à Uberlândia. Em cena, são oito atores, oito músicos e três acrobatas a darem colorido especial à história de amor entre Leléu e Lisbela, conhecida pelo sucesso do filme dirigido por Guel Arraes em 2003. “É realmente uma grande produção que exige muito atenção e cuidado em cada etapa e por isso a protagonista deste trabalho - dentro e fora do palco, Ligia Paula Machado, já está na cidade desde ontem para cuidar de cada detalhe”, conta Mello. Todo o trabalho de ‘Lisbela e o Prisioneiro – Um Musical Circense’ é coordenado por Ligia Paula juntamente com o diretor, Dan Rosseto, e a supervisora artística, Francisca Braga. Veja cinco motivos para assistir ao musical ‘Lisbela e o Prisioneiro’:   1 - Elementos circenses Os elementos circenses são um show à parte. Além da trama, do romance e do canto, o espetáculo apresenta números como malabarismo, tecido acrobático, trapézio, lyra, corda indiana, mágica e acrobacias de solo. Há ainda os três palhaços mudos, quase onipresentes, que dão graça a várias cenas.   2 - Atores multi-habilidosos Eles atuam, cantam, estrelam números circenses e ainda fazem "algo mais", que pode ser roller dance e até tocar violino - tudo muito bem, com destaque para Ligia Paula Machado, que vive Lisbela. A atriz canta bem, dança balé e faz um número lindo de tecido acrobático aéreo.   3 - Linguagem e sotaques Assim como no filme, o espetáculo vem carregado de um sotaque exagerado e bastante engraçado. Quem se lembra da adaptação para o cinema irá identificar alguns traços comuns – o sotaque de Ligia lembra muito o de Débora Falabella no filme –, outros nem tanto – o vilão Frederico Evandro (Fernando Prata) está bastante distante do interpretado por Marco Nanini. Mas o segundo casal romântico, de Cabo Citonho (Jonatan Motta) e Francisquinha (Milene Vianna), continua garantindo boas risadas.   4 - A banda Ao contrário de outros espetáculos musicais, a banda está bem à vista do público, acima do palco, e quase faz parte da trama, além de tocar as canções ao vivo, é claro. O grupo é composto por João Paulo Pardal (guitarra e violão), Renan Cacossi (pífano e flauta transversal), Maristela Silvério (piano), Jonatan Motta (violino), Azael Rodrigues (bateria e percussão), Daniel Warchauer (acordeon), Augusto Brambilla (baixo acústico e elétrico).   5 - A música O repertório traz canções conhecidas nas vozes de Zé RamalhoPixinguinha, DominguinhosCaetano Veloso e João Pernambuco. Entre as músicas estão, "Você Não Me Ensinou a Te Esquecer" e "Somos Todos Iguais Esta Noite".    
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.