Segunda, 18 de Outubro de 2021
24°

Trovoada

Uberlândia - MG

Paralisadas,

Paralisadas, obras na MGC-455 não têm previsão de conclusão

Paralisadas, obras na MGC-455 não têm previsão de conclusão

29/10/2015 às 16h43
Por: Adelino Júnior
Compartilhe:
Na sequência da série de matérias sobre as obras que estão paradas na cidade, o CORREIO de Uberlândia publica, nesta quarta-feira (28), a reportagem sobre a situação da rodovia MGC-455, cujas intervenções foram interrompidas em março do ano passado. Anunciadas há 5 anos e 7 meses, as obras de asfaltamento, alargamento e construção de pontes na MGC-455, ao longo dos 107,7 km que ligam Uberlândia a Campo Florido, não têm previsão de conclusão. Segundo a assessoria do Departamento de Estradas de Rodagem (DER) de Minas Gerais, a retomada das obras está vinculada à disponibilidade orçamentária. As obras na MGC-455 estão divididas em dois trechos. Na distância de 54,66 km, que vai de Uberlândia ao rio Cabaçal, estão previstas obras de asfaltamento, drenagem e complementação da segunda camada de pavimentação, o que nivelaria a pista em alguns pontos, além da sinalização das vias. Neste primeiro trecho da rodovia, as obras começaram em junho de 2010 e a previsão de término era de 540 dias. Conforme explicação do DER, a empresa responsável por esse lote não conseguiu terminar a obra mesmo com a ampliação do contrato inicial. Foi realizada uma nova licitação que foi vencida pela Trindade Locação de Serviços em um contrato de R$ 8,1 milhões. Neste trecho já foram pavimentados 46,4 km e resta concluir 8,3 km. Ainda de acordo com a assessoria do DER, o segundo trecho da MGC-455, que compreende os 53,04 km entre o rio Cabaçal e Campo Florido, teve obras paralisadas por problemas no licenciamento ambiental em virtude da existência de um sítio arqueológico na região. Segundo a previsão dos trabalhos iniciados em julho de 2013, duas pontes seriam construídas com verba de R$ 44,6 milhões também no prazo de 540 dias. Neste trecho, não foi realizada nenhuma pavimentação e quando as obras foram paralisadas, no 1º semestre de 2014, apenas a terraplenagem em 6 km havia sido executada. Contabilizado o prazo inicial de término das obras na MGC-455, que era dezembro de 2011 para o primeiro trecho, as obras já estão atrasadas há quase quatro anos. E, até a manhã de ontem, a reportagem do CORREIO de Uberlândia constatou que 56 km dos 107,7 km entre Uberlândia e Campo Florido ainda não foram asfaltados. Perigo O motorista Vasco Pereira de Almeida disse que há cinco anos percorre, diariamente, a MGC-455 e vivencia os percalços por conta das obras paradas. “Essa rodovia é muito perigosa, principalmente entre Uberlândia e o rio Cabaçal. Próximo ao km 12, por exemplo, eu mesmo já presenciei o tombamento de três caminhões. Quando chega o período de chuvas, o tráfego na estrada piora, as obras são paralisadas e voltam à estaca zero”, disse Almeida. Para o pedreiro Ozamir Cassiano da Silva, além do transtorno causado pela obra parada, a MGC-455 também não transmite segurança. “Os trechos de terra da rodovia já provocaram estragos em muitos carros. A estrada sem acostamento e o abuso de velocidade de muitos motoristas tornam a viagem muito perigosa”, afirmou Silva. [caption id="attachment_74287" align="aligncenter" width="600"]FormatFactoryMG Na MGC-455, entre Uberlândia e Campo Florido, as obras das pontes não foram feitas e os veículos enfrentam trechos sem asfalto (Foto: Reprodução/Cleiton Borges)[/caption] Entenda o caso das obras na rodovia MGC 455:
  • 8 de março de 2010: O então governador, Aécio Neves, assina convênio para liberação de verba para o asfaltamento da MGC-455, única estrada com ligação a Uberlândia sem pavimentação.
  • 9 de março de 2010: Publicado edital para licitação da obra para pavimentação de 107,7 km.
  • 11 de maio de 2010: O governador Antônio Anastasia garante que as obras da MGC-455 começariam naquele mês.
  • 3 de junho de 2010: Com início prometido para maio, a ordem de serviço da obra é assinada.
  • 23 de julho de 2010: Liberada verba para as obras do segundo lote (entre o rio Cabaçal e Campo Florido). As obras do primeiro trecho (entre Uberlândia e o rio Cabaçal) começaram em junho e até esta data 600 metros do primeiro subtrecho tinham recebido a primeira camada asfáltica e outros 7 km passavam pelo processo de terraplenagem.
  • Agosto de 2011: DER dá previsão de entrega do primeiro trecho (Uberlândia-rio Cbaçal) para dezembro de 2011.
  • 8 de novembro de 2011: DER publica ordem de paralisação da obra no subtrecho entre Uberlândia e o rio Cabaçal, por causa do período chuvoso. Dos 54 km do trecho, 30 estavam concluídos. O prazo de entrega, que era dezembro de 2011, é adiado em 60 dias (fevereiro de 2012) por causa da paralisação. Também é dada a previsão de início das obras do segundo lote (Rio Cabaçal-Campo Florido) para março de 2012.
  • 27 de fevereiro de 2013: Com um ano de atraso na entrega da obra, a nova previsão de conclusão do trecho de Uberlândia até o rio Cabaçal é de julho de 2013, por causa de problemas com liberação de orçamento. A segunda parte da obra, que vai do rio até Campo Florido, que tinha previsão de início em março de 2012, ainda estava como estrada de terra. Isso porque o pedido de licenciamento ambiental para a intervenção ainda estava em andamento. A expectativa de autorização ambiental e início das obras passam a ser no primeiro semestre de 2013.
  • 19 de julho de 2013: Anunciada ordem de início da pavimentação da segunda etapa da rodovia MGC-455, do rio Cabaçal até Campo Florido. A conclusão deste lote é prevista para dezembro de 2014. No primeiro trecho (Uberlândia-rio Cabaçal), nesta data tinham sido asfaltados 44,8 km dos 54,7. A previsão de entrega do primeiro lote passa para novembro de 2013, quatro meses a mais que a última expectativa.
  • 18 de março de 2014: Fim de contrato com a empresa responsável pelo primeiro trecho e serviços paralisados. As obras do segundo trecho estão paralisadas por problemas no licenciamento ambiental.
Obras públicas paralisadas ou atrasadas – Estado
  • Contorno Sul de Uberlândia Orçamento: R$ 35,6 milhões Situação: Retomada no início de agosto (estava paralisada desde novembro de 2014)
  • MCG-455 (Uberlândia/Campo Florido) Orçamento: R$ 84,6 milhões Situação: Paralisada desde março de 2014
  • Presídio feminino Orçamento: R$ 18,1 milhões Situação: Iniciada em junho de 2015 (prevista para ser iniciada em janeiro de 2014)
  • Escola Estadual Alda Mota Batista (no bairro Jardim das Palmeiras II) Orçamento: R$ 4 milhões Situação: Retomada no início de agosto (estava paralisada com 90% dos serviços executados
  • Escola Estadual 13 de maio Orçamento: Sem valor estimado Situação: Será demolida e refeita, com previsão para 2016
Correio de Uberlândia
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.