Sexta, 28 de Janeiro de 2022
21°

Chuva fraca

Uberlândia - MG

Delegados

Delegados de Minas podem paralisar pontualmente se o salário atrasar

Delegados de Minas podem paralisar pontualmente se o salário atrasar

15/01/2016 às 10h49
Por: Adelino Júnior
Compartilhe:
Segundo sindicato, categoria vai se posicionar nesta sexta, após reunião com secretários do governo; caso protesto aconteça, policiais podem cruzar os braços por até 48 horas.
Faltando menos de um mês para o Carnaval, quando, geralmente, o número de ocorrências policiais aumenta, a população de Minas pode ser pega de surpresa com paralisações pontuais de delegados do Estado. O ato é uma resposta à possibilidade do pagamento atrasar. Segundo a vice-presidente do Sindicato dos Delegados de Polícia do Estado de Minas Gerais (Sindepominas), Miriam de Oliveira Galuppo, a decisão final será tomada após uma reunião, nesta sexta-feira (15), com os secretários de Estado de Planejamento e Gestão, Helvécio Magalhães, e de Fazenda, José Afonso Bicalho. “Por enquanto, não pensamos em greve. Mas se não entrarmos em um acordo com o governo, existe, sim, a possibilidade de paralisações pontuais. Depende do retorno que teremos amanhã”, explicou Miriam.
Caso seja decidido pelas paralisações, os delegados cruzariam os braços por um tempo determinado. Os atos seriam com dia e horas marcados e avisados com antecedência à população. O protesto pode durar uma hora ou dois dias, por exemplo. “A questão de tempo de paralisação será pensado posteriormente. No momento, preferimos aguardar o encontro com os secretários para saber o que ficará decidido”, disse a delegada. Com o serviço parado, mesmo que por apenas uma hora, os trabalhos dos policiais, como investigações ou até mesmo recebimento de ocorrências, ficam comprometidos. A vice-presidente do Sindepominas admite que a população pode ficar prejudicada. “Infelizmente, a paralisação pode atingir quem não merece. Estamos contando com a boa vontade do governo. Se o governador acha que a população pode ficar sem segurança, educação e saúde, aí o problema já é com ele”, finalizou Miriam. [caption id="attachment_78491" align="aligncenter" width="620"]image Foto: Sindepominas[/caption] O Tempo
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.