Domingo, 23 de Janeiro de 2022
25°

Alguma nebulosidade

Uberlândia - MG

Municípios

Municípios mineiros se destacam na cadeia produtiva da moda

Municípios mineiros se destacam na cadeia produtiva da moda

30/12/2016 às 16h40
Por: Adelino Júnior
Compartilhe:
[caption id="attachment_106969" align="alignnone" width="1000"] Pedro Paulo da Luz[/caption]

Estudo inédito aponta que a participação da moda na indústria é maior do que a média do estado em 135 cidades.

A produção de couro em Dores de Campos, no Território Vertentes, representa 63,8% da produção industrial vinculada à moda no município.  Este é um dos dados de pesquisa inédita feita pela Fundação João Pinheiro (FJP), a pedido da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig), com o objetivo de direcionar as ações de fomento à moda em Minas Gerais. Além das tradicionais botas de couro no estilo country, Dores de Campo se destaca na fabricação de acessórios e selas para montaria (arreios, mantas para cavalos, cintos, rédeas etc).  O seguimento montaria é o carro-chefe nas vendas do município. De acordo com a Associação Comercial e Industrial de Dores de Campos, a cidade abriga cerca de 100 selarias formalizadas e oito curtumes (locais de processamentos de couro cru). Segundo o gerente de uma selaria, Guilherme Araujo Oliveira, a maior parte das vendas de acessórios e selas é feita pela internet, com encomendas do Brasil inteiro. “Isto representa 80% das vendas somente pelo e-commerce”, relata. Ainda segundo ele, são produzidos, em média, cerca de 60 a 80 selas por mês. Além disso, a fábrica apostou no diferencial em produzir a sela personalizada, de acordo com a preferência do cliente. Setor calçadista Nova Serrana, no Território Oeste, conta com 60,3% da produção industrial vinculada à moda, de acordo com a pesquisa da FJP.  A atividade industrial em expansão reflete diretamente na geração de empregos, segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). O município aparecia na lista como a quarta cidade no país em número de contratações, de janeiro a setembro de 2016, totalizando 4.978 novos postos de trabalho – destes, 4.913 são da indústria. No ranking nacional do Caged, Nova Serrana é precedida pelas cidades de Franca/SP (6.217), Juazeiro/BA (5.793) e Cristalina/GO (5.610). Para o presidente do Sindicato Intermunicipal das Indústrias de Calçados de Novas Serrana (Sindinova), Pedro Gomes da Silva, “os números indicam o crescimento do polo calçadista na região, consolidando-se cada vez mais importante para a economia de Minas Gerais e do Brasil”. Couro e moda Belo Horizonte também se firma como um dos mais importantes polos de moda do país. Eventos como o Minas Trend alavancam negócios de empresas já consolidadas e também daquelas que buscam mercados. A última edição foi realizada em outubro, com apoio do Governo do Estado. É o caso da marca belo-horizontina NUU Shoes. Segundo a proprietária Marina Mourão Ledarch, a participação no Minas Trend contribuiu muito para alavancar os negócios. “Começamos produzindo calçados, exclusivos, em varejo. A participação no Minas Trend triplicou o volume das vendas, além de trazer maior visibilidade para a marca”, comemora. Ainda jovem, com apenas um ano meio de existência, a NUU Shoes, com estilo minimalista, também conquistou o gosto de outros principais estados consumidores de moda - São Paulo e Rio de Janeiro.  A maior parte das vendas é feita pelo e-commerce. Fomento à cadeia produtiva Diante destes exemplos, o Governo do Estado de Minas Gerais está atento ao potencial promissor da cadeia da moda. Por meio da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais lançou, em novembro, o Programa Codemig de Incentivo ao Micro e Pequeno Empreendedor. A iniciativa também inclui o setor da moda. O objetivo é fomentar e fortalecer as micro e pequenas empresas mineiras, promovendo seu crescimento e participação no produto interno bruto estadual e nacional. O programa, dividido em duas fases, prioriza dentre outros segmentos o da indústria criativa, entendida como a cadeia produtiva composta pelos ciclos de criação, produção e distribuição de bens e serviços. “Dentro da indústria criativa vamos focar nas áreas de moda, gastronomia e audiovisual, consideradas estratégicas para o crescimento do estado e já apoiadas pela Codemig em outros contextos”, ressalta o presidente da Codemig, Marco Antônio Castello Branco. De acordo com ele, o programa vai ao encontro dos principais objetivos estratégicos da Codemig, na medida em que atua para reduzir as diferenças regionais de Minas Gerais e contribui para o desenvolvimento sustentável e integrado do estado. Serviço Para participar da primeira fase do Programa Codemig de Incentivo ao Micro e Pequeno Empreendedor, os empresários devem procurar o Sebrae -  www.sebrae.com.br/minasgerais. Outras informações em www.codemig.com.br.
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.