Sábado, 29 de Janeiro de 2022
23°

Muitas nuvens

Uberlândia - MG

Destaque Os

Os mais valorizados de 2012 no brasileirão

Os mais valorizados de 2012 no brasileirão

05/12/2012 às 13h38
Por: Adelino Júnior
Compartilhe:
Estudo divulgado nesta quarta-feira pela Pluri Consultoria mostra que São Paulo, Fluminense e Atlético-MG foram os clubes que mais se valorizaram no Campeonato Brasileiro. O São Paulo teve um ganho de € 16,1 milhões (R$ 44,3 milhões), muito impulsionado pela aquisição do meia Ganso junto ao São Paulo. O campeão Fluminense, que tem o terceiro elenco mais valioso (atrás de Santos, o líder, e São Paulo), teve uma valorização de 9,6%, de € 71,1 milhões (R$ 195,7 milhões) para € 79,4 (R$ 218,5 milhões). O Galo, vice-campeão, teve uma valorização de € 9,1 milhões, ou R$ 25 milhões (26%, proporcinalmente inferior apenas à do São Paulo). Se for considerado apenas a valorização do elenco, deixando de lado a negociação de jogadores, o elenco mais valorizado foi o do Náutico, que no início do Brasileiro era o menos valioso: saiu de € 14,2 milhões (R$ 39,1 milhões) para € 17,8 milhões (R$ 49 milhões), um aumento de 15,2%, deixando para trás Portuguesa (20º) e Atlético-GO (19º). Depois do Timbu, vêm Fluminense (14%), Atlético-MG (13,2%) e São Paulo (9,6%). Na outra ponta, o clube com o elenco mais desvalorizado foi o Internacional, que perdeu Oscar para o Chelsea: uma redução de € 3,5 milhões (R$ 9,6 milhões), ou 22%. Proporcionalmente, a perda só foi menor que a do Vasco, que teve uma redução de 27% (de € 67,1 milhões para € 49,1 milhões). Rebaixado para a Série B, o Palmeiras teve seu elenco desvalorizado em 8%, de € 46,1 milhões (R$ 126,9 milhões) para € 42,6 milhões (R$ 117,2 milhões). Ao fim do Brasileirão, o Palmeiras tinha o elenco menos valioso entre os 12 principais clubes do país. Sem levar em conta as negociações, quem mais teve desvalorização foi o Figueirense: 9,8%. BRASILEIRÃO SE DESVALORIZOU Ainda de acordo com o estudo, os elencos dos 20 clubes da Série A tiveram, no total, uma desvalorização de 1%, de € 1,020 bilhão (R$ 2,807 bilhões) para € 1,006 bilhão (R$ 2,767 bilhões). - Esta redução de valor de € 14,3 milhões é resultado de um saldo líquido negativo de transferências de jogadores para o exterior no valor de € 40,3 milhões (Oscar, Diego Souza, Rômulo, etc), que foi amenizado por uma valorização de € 14,3 milhões dos jogadores que permaneceram em seus clubes - diz o estudo. Desconsiderando as negociações, os elencos tiveram valorização total de € 26 milhões (R$ 71,5 milhões), de 2,6%. CONCENTRAÇÃO NO G-12 Um número que chama a atenção é a concentração de riqueza no Campeonato Brasileiro. Os 12 principais clubes do Brasil (quatro de São Paulo, quatro do Rio, dois de Minas e dois do Rio Grande do Sul) acumulam 83,3% do valor total dos elencos da Série A, com € 837,9 milhões (R$ 2,3 bilhões). As demais oito equipes (Coritiba, Bahia, Sport, Ponte Preta, Figueirense, Náutico, Atlético-GO e Portuguesa) têm seus elencos, somados, avaliados em € 167,9 milhões (R$ 462 milhões)), ou 16,7% do valor total da Série A. Fonte: Lancenet
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.