Domingo, 26 de Junho de 2022
25°

Alguma nebulosidade

Uberlândia - MG

Saúde e Bem-estar Polícia

Polícia Civil indicia ex-presidente e ex-gerente administrativa da Colônia de Pescadores de Cachoeira Dourada

Polícia Civil indicia ex-presidente e ex-gerente administrativa da Colônia de Pescadores de Cachoeira Dourada

19/01/2019 às 12h07
Por: Adelino Júnior
Compartilhe:

A Polícia Civil de Minas Gerais concluiu, na última segunda-feira (14), inquérito policial que indiciou o ex-presidente e a ex-diretora financeira da Colônia de Pescadores de Cachoeira Dourada pelo crime de apropriação indébita qualificada.

Foi apurado que, durante o mandato do então presidente Ademir Lemos Constante (2011/2017), contribuições para o custeio da entidade foram depositadas pelos colonos diretamente na conta bancária de sua filha, Meyre Ellen da Silva Constante, por solicitação daquele, a qual ocupava o cargo de diretora financeira contemporaneamente, apropriando-se ilicitamente do dinheiro que deveria ser revertido à agremiação.

Ainda segundo investigado, valendo do mesmo modus operandi, a dupla se apropriou de contribuições que deveriam ter sido revertidas ao Governo Federal para custeio do sistema que dá direito ao Seguro Defeso (período da piracema), chegando alguns colonos a deixar de receber o benefício em razão da inadimplência, fatos que estão sob a investigação da Polícia Federal, em Uberlândia/MG, por ter lesado interesse da União.

Os suspeitos foram indiciados pelo crime de apropriação indébita qualificada. “No caso, pode gerar a cada um dos suspeitos uma pena de um a quatro anos de reclusão, com aumento de 1/3; e mais um aumento de 1/6 a 2/3 por ser sido praticado de forma continuada”, esclareceu o Delegado Cleiton Viana, responsável pela investigação.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.