Quinta, 27 de Janeiro de 2022
25°

Poucas nuvens

Uberlândia - MG

Saúde e Bem-estar PM

PM cumpre reintegração de posse de fazenda na zona rural de Uberlândia invadida pelo MTST em 2013; imóvel foi subdivido em 137 chácaras

PM cumpre reintegração de posse de fazenda na zona rural de Uberlândia invadida pelo MTST em 2013; imóvel foi subdivido em 137 chácaras

22/07/2019 às 16h16
Por: Adelino Júnior
Compartilhe:

A Polícia Militar em Uberlândia realizou nesta segunda-feira, 22, a reintegração de posse da Fazenda Sobradinho, região mais conhecida como Congonhal.

A propriedade está situada na rodovia BR-050, KM 60, na zona rural de Uberlândia. O imóvel que está sendo reintegrado possui uma área aproximada de treze alqueires.

Consta nos autos do processo que a fazenda foi invadida por integrantes do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MTST) no ano de 2013, ocorrendo uma série de transações comerciais sobre o imóvel, logo após a invasão. Em razão disso, o imóvel foi objeto de demanda judicial, culminando no mandado de reintegração de posse atual.

Observa-se que a fazenda foi subdividida em chácaras, num total de 137, sendo que a maioria não tem construção.

O mandado judicial determina que as propriedades sejam reintegradas ao proprietário e que não ocorra nenhuma destruição das benfeitorias existentes, podendo os atuais posseiros, negociarem a aquisição definitiva das chácaras com o dono do imóvel.

Diante da determinação judicial, foi planejada uma operação, tendo como prioridade a saída pacífica dos ocupantes. Para isso, foram realizadas várias reuniões com as partes envolvidas, buscando atingir o objetivo proposto.

O dia 22 de julho de 2019 foi à data definida em comum acordo entre as partes para a saída pacífica, sendo que a operação transcorreu conforme planejado, sem nenhuma animosidade. Os oficiais de justiça realizaram o cumprimento do mandado judicial, sendo que os trabalhos foram iniciados às 6h e encerrados às 9h50.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.