Sábado, 25 de Junho de 2022
19°

Alguma nebulosidade

Uberlândia - MG

Saúde e Bem-estar Falta

Falta verba para pagar 13º em 30% das prefeituras de Minas

Falta verba para pagar 13º em 30% das prefeituras de Minas

26/11/2013 às 11h18
Por: Adelino Júnior
Compartilhe:
lISABELLA LACERDA Para conseguirem arcar com o décimo terceiro salário de seus servidores, prefeituras mineiras precisarão abrir mão de uma série de despesas, entre elas a conclusão de obras, o pagamento em dia de seus fornecedores e reduzir os cargos comissionados. A constatação é resultado de pesquisa feita pela Associação Mineira de Municípios (AMM) que, ao consultar prefeitos de Minas Gerais, concluiu que quase 30% das administrações não terão orçamento suficiente para pagar o salário extra de seus funcionários até dezembro.
O estudo da entidade é prática recorrente, já que ano a ano os gestores públicos enfrentam dificuldades para cumprir suas obrigações ao fim do ano. Em 2013, porém, a situação se agravou depois que mais de 100 prefeituras prometeram paralisar suas atividades para mostrar aos governos federal e estadual a situação preocupante dos seus cofres públicos.
Como mostrou O TEMPO no início do mês, as cidades no Norte de Minas e Jequitinhonha são as mais prejudicadas. O principal argumento dos prefeitos é a flutuação do valor do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), uma vez que mais da metade das cidades nessas duas regiões dependem quase que exclusivamente desse recurso. Compensação. Por considerarem o décimo terceiro salário imprescindível para seus funcionários, os municípios têm preferido comprometer outras despesas. Entre as cidades ouvidas pela AMM, 68,1% informaram que se esforçarão para pagar o bônus extra aos servidores dentro do prazo e em uma única parcela. Para isso, terão que deixar de pagar, por exemplo, empresas que prestam serviços ao município. Prefeitos organizam o “Dia do Basta” Planejamento. Paralisação. Basta. Entre as cidades que devem pagar o décimo terceiro em parcela única, 63,5% delas pretendem liberar o recurso em dezembro. Já 6,3% dos municípios pretendem dividir o pagamento entre os meses de novembro e dezembro e outros 11,5% já vêm pagando a parcela única durante todo o ano. Além das 93 prefeituras que já fecharam as portas em protesto a situação dos cofres municipais, outras 20 prefeituras mineiras farão o mesmo ato em dezembro. A Associação Mineira de Municípios (AMM) planeja um grande ato em Belo Horizonte no próximo dia 13. Chamado de “Dia do Basta”, a ideia da entidade é trazer gestores de todas as prefeituras mineiras para a capital em protesto contras as dificuldades enfrentadas pelos prefeitos. O Tempo
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.