Política INOVAÇÃO

Prefeito eleito de Itapagipe anuncia que secretário de educação será escolhido pela população, através de eleição direta

Em redes sociais, Ricardo Garcia divulgou como o processo eleitoral vai funcionar

27/11/2020 08h08 Atualizada há 2 meses
Por: J.D.M.N Fonte: Estado Minas
(Foto: Divulgação/Redes Sociais)
(Foto: Divulgação/Redes Sociais)
Em Itapagipe, no Triângulo Mineiro, o prefeito eleito Ricardo Garcia (AVANTE) informou que vai inovar no processo de escolha do Secretário Municipal de Educação. Em vez de apenas indicar um nome, será realizada uma eleição direta para escolher o ocupante. Os interessados poderão se candidatar e os eleitores serão os servidores efetivos da área de educação. 
O voto será facultativo aos eleitores. Segundo postagens divulgadas nas redes sociais dos candidatos, as candidaturas para o cargo vão até a próxima sexta-feira (27) e são abertas aos professores efetivos da rede municipal de educação.
“Em comum acordo e para facilitar o processo de escolha por parte dos colegas, vamos abrir prazo até as 17h da próxima sexta-feira (27) para o registro de candidatura das pessoas interessadas a disputarem o cargo", informa postagem em rede social.
O registro de candidaturas pode ser feito via email para Cassiano Ricardo, assessor do prefeito eleito. Ao fim do prazo, os nomes dos concorrentes e o local, data e hora da votação serão divulgados. 

A eleição será realizada por votação com cédulas rubricadas, que atestem a veracidade. O mais votado será indicado como secretário de Educação e o segundo mais votado, como secretário adjunto.
Ricardo Garcia da Silva (Avante), 44, foi eleito como o novo prefeito de Itapagipe depois de receber 54,34% dos votos válidos. Como Itapagipe tem menos de 200 mil eleitores, a eleição municipal não tem segundo turno. 
Confira na íntegra o comunicado publicado nas redes sociais
“Conforme compromisso assumido na campanha, a escolha da Secretária Municipal de Educação será feita de forma democrática e transparente, com a participação da comunidade escolar.
 
Irá funcionar da seguinte maneira: Somente funcionários efetivos municipais ligados à Educação terão direito a voto. Independente do cargo, desde que EFETIVO na Educação, todos podem votar. Pode concorrer somente ocupantes de cargo de professor com provimento efetivo.
 
Iremos elaborar uma cédula de votação com assinatura do prefeito eleito ou de alguém nomeado por ele para que seja realizada a votação. Nesta cédula não terá nome de ninguém, apenas uma linha para que o servidor efetivo indique o colega preferido para ser o (a) Secretário (a) de Educação.
 
Iremos definir o dia, local e um período de tempo (2h ou 3h) para que os interessados em participar do processo possam votar. A apuração será feita ali mesmo, na presença dos candidatos interessados.
 
Para votar, contaremos com a lista dos nomes dos servidores efetivos da Educação. Eles assinam a lista, pegam a cédula e efetivam seu voto secretamente depositando-o em uma urna lacrada.
 
O nome mais votado ao final da apuração, assim querendo, será nomeado Secretário (a) de Educação. O segundo nome mais votado terá direito ao cargo de Secretário (a) Adjunto de Educação.
 
O terceiro nome mais votado terá direito ao cargo de Subsecretário (a) de Educação. Em caso de empate, o (a) vencedor (a) será quem tiver mais tempo como servidor efetivo no município.
 
A votação não será obrigatória. Cabe aos interessados no cargo fazerem campanha para convencer o maior número de colegas a comparecer na votação. 
 
Boa sorte a todos”.
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.