Segunda, 23 de Maio de 2022
14°

Alguma nebulosidade

Uberlândia - MG

Geral Bombeiros

Bombeiros realizam vistoria em luzes-piloto nos prédios, torres e antenas de Ituiutaba

Bombeiros realizam vistoria em luzes-piloto nos prédios, torres e antenas de Ituiutaba

16/02/2021 às 08h58 Atualizada em 16/02/2021 às 11h58
Por: Redação UDI
Compartilhe:
Bombeiros realizam vistoria em luzes-piloto nos prédios, torres e antenas de Ituiutaba

Nesta segunda-feira, 15 de fevereiro de 2021, o 2º Pelotão de Bombeiros Militar deu início a vistorias de luzes-piloto em Ituiutaba. Essas luzes são aquelas lâmpadas no alto de prédios, torres, antenas e outras estruturas.


A vistoria tem por finalidade verificar o funcionamento da iluminação de topo. As luzes-piloto servem para sinalizar obstáculos que possam gerar riscos à navegação aérea. Em voos noturnos ou em condições de baixa visibilidade esse tipo de dispositivo serve como referência para os pilotos.

Somente neste início de ano a aeronave Arcanjo do Corpo de Bombeiros já esteve três vezes na cidade de Ituiutaba. Aeronaves das polícias, forças armadas, governos estadual e federal, além de particulares também utilizam o espaço aéreo de Ituiutaba e dependem da sinalização para realização de voos seguros.


Existem diversos tipos de luzes-piloto, são vermelhas por padrão, podendo ser de baixa, média ou alta intensidade. Podem ficar piscando ou serem utilizadas em conjunto com luzes brancas. O tipo de iluminação depende do obstáculo sinalizado, devendo ser visível de todos os lados para que o piloto tenha controle de todos os obstáculos à sua volta.
As lâmpadas e sua proteção devem ser de materiais específicos para que possam resistir às condições adversas do topo das estruturas. Chuvas, vento e sol podem danificar ou reduzir a vida útil desses equipamentos e cabe ao proprietário da edificação a manutenção dos mesmos.


Segundo a Lei 13.133/2015 as luzes-piloto são obrigatórias, bem como sua manutenção. E estipula multa para os edifícios que não estiverem de acordo. A portaria 1.141/GM5/1987 institui obrigatoriedade “em todas as edificações verticais que contam com objetos que possam obstruir o espaço aéreo e prejudicar a aviação”. A lâmpada piloto também está normatizada e orientada pela ABNT NBR 10.898/2013.


Cabe ainda salientar que os acidentes aéreos além de causar grandes danos, normalmente são fatais. O Corpo de Bombeiros orienta que os responsáveis pelas estruturas que possuem luzes-piloto verifiquem periodicamente seu correto funcionamento.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.