Domingo, 28 de Novembro de 2021
20°

Trovoada

Uberlândia - MG

Saúde e Bem-estar Minas

Minas domina ranking de municípios brasileiros com melhor desempenho na Obmep

Minas domina ranking de municípios brasileiros com melhor desempenho na Obmep

10/12/2013 às 10h46
Por: Adelino Júnior
Compartilhe:
[caption id="attachment_26287" align="alignnone" width="620"]minas-domina-ranking-de-municipios-brasileiros-com-melhor-desempenho-na-obmep Bom resultado de Dores do Turvo é fruto do talento e esforço dos alunos da Escola Estadual Terezinha[/caption] Não é preciso garimpar muito para encontrar alunos medalhistas na Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (Obmep) em Minas Gerais. Na 9ª edição da Obmep, Minas conquistou o topo do ranking de medalhas pela sétima vez consecutiva. Os resultados são tão bons que o Estado ganhou destaque também em outro ranking divulgado pelo Instituto Nacional de Matemática Pura Aplicada (Impa): o de municípios com melhor desempenho na história da Olimpíada. Das 50 cidades brasileiras com melhor desempenho em nove anos de competição, 34 são mineiras e o primeiro lugar geral também é das Minas. Trata-se do município de Dores do Turvo. Localizada na Zona da Mata mineira, Dores do Turvo conta com apenas cinco mil habitantes. Mas se o número de moradores é pequeno, o de medalhas na Olimpíada é invejável. Só na edição 2013 da Obmep, os alunos do município conseguiram quatro medalhas de ouro, três de prata, sete bronzes, além de 19 menções honrosas. Na história, entre medalhas e menções, são mais de 160. E o bom resultado é fruto do talento e esforço dos alunos da Escola Estadual Terezinha Pereira, a única estadual do município, que conquistaram todas as medalhas da cidade na Obmep. Na escola, os professores incentivam a participação, promovem aulas extras no contraturno escolar e ainda organizam premiações próprias para conquistar a atenção dos estudantes. Para o professor de Matemática Geraldo Amintas de Castro Moreira a participação da escola na Olimpíada já virou tradição. “Todos os alunos fazem a prova da primeira etapa. A competição conseguiu fazer com que uma boa parcela dos alunos gostasse da Matemática. Aqui na escola temos uma alternância grande de alunos que se destacam. Dos 15 estudantes que conquistaram medalhas em 2012, por exemplo, só quatro repetiram a premiação. Este ano, tivemos 14 alunos medalhistas”, ressalta. Cálculo do desempenho O cálculo do desempenho não se limita simplesmente ao número total de medalhas. Existem no Brasil e em Minas, grandes cidades que possuem mais medalhas do que Dores do Turvo, mas o cálculo do Impa, organizador da Obmep, para chegar aos melhores desempenhos faz uma relação mais justa entre participantes e pontuação obtida em cada município. Para formular o ranking, o Instituto divide o total de pontos acumulados por cada município nas premiações durante os nove anos pela média de alunos classificados para a segunda fase da competição. Assim, cada cidade recebeu uma nota e Dores do Turvo lidera a lista. Na segunda posição está a cidade de Cocal dos Alves, no Piauí, mas em seguida vem outra mineira: a cidade de Cachoeira de Minas. Entre as dez primeiras, aliás, oito são de Minas Gerais. Confira o Top 10 na tabela abaixo: ranking Com pouco mais de 11 mil habitantes, o município de Cachoeira de Minas, na região sul do Estado, conta com 17 medalhas de ouro, 13 de prata, 48 de bronze e 249 menções honrosas na Obmep, ao longo dos últimos nove anos. As premiações estão concentradas em duas escolas estaduais: a Escola Estadual Senador Bueno de Paiva, que atende o ensino fundamental, e a Escola Estadual Cônego José Eugenio de Faria, que recebe alunos do ensino médio. Para Maria Goretti Betsa, professora da Cônego José, já existe no município uma cultura voltada para a participação na Olimpíada.  “Aqui em Cachoeira, a preparação é conjunta desde os primeiros anos, porque nós temos uma cultura de ensino matemático. Desde o primeiro ano do ensino fundamental os alunos são muito bem preparados em matemática e quando eles chegam no nível que eu ensino, que é o ensino médio, eles já estão com uma bagagem maior”, explica. Desempenho mineiro Pela sétima vez consecutiva, os alunos de Minas Gerais conquistaram o topo do ranking Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas, tanto em número total de medalhas, quanto em número de medalhas de ouro. De acordo com o site da Obmep, foram 149 ouros conquistados, 253 pratas e 1199 bronzes. Um total de 1601 medalhas, além de 9.146 menções honrosas. Em segundo lugar, ficou o estado de São Paulo, que conseguiu um total de 1.210 medalhas, sendo 109 de ouro, 183 de prata e outras 918 de bronze. Este ano, a Obmep distribui um total de 6.000 medalhas, sendo 500 de ouro, 900 de prata, 4600 de bronze, e até 46.200 certificados de Menção Honrosa. Passo a passo A Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas é dividida em três níveis. O primeiro é composto por estudantes do 6º e 7º anos do ensino fundamental. No segundo, fazem as avaliações alunos do 8º e 9º anos do ensino fundamental. Já o 3º nível é composto por estudantes do ensino médio. A Obmep busca estimular e promover o estudo da Matemática entre os alunos das escolas públicas, além de contribuir para a melhoria da qualidade da educação básica. A competição é promovida pelos ministérios da Educação e da Ciência e Tecnologia e é realizada pelo Instituto Nacional de Matemática Aplicada (Impa) e pela Sociedade Brasileira de Matemática (SBM).
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.