Segunda, 14 de Junho de 2021
(34) 99843-3789
Geral Homem

Homem é preso no Morumbi após utilizar identidades falsas para solicitar cartões de crédito

Homem é preso no Morumbi após utilizar identidades falsas para solicitar cartões de crédito

07/05/2021 11h01 Atualizada há 1 mês
Por: Redação UDI
Homem é preso no Morumbi após utilizar identidades falsas para solicitar cartões de crédito

Um homem de 32 anos foi preso na tarde desta quinta-feira, 07 de maio de 2021, em Uberlândia, acusado de cometer estelionato. Segundo informações da Polícia Militar, a prisão aconteceu após o suspeito entrar em contato com uma empresa, via telefone, para realizar a compra de um freezer. Após a compra e a entrega do produto, que foi realizada por uma pessoa contratada pelo comprador, os funcionários da empresa verificaram que a transação havia sido cancelada, devido a uma fraude no cartão de crédito do suposto comprador. A empresa entrou em contato com o titular do cartão utilizado para as compras e este informou que não efetuou a compra, bem como, não possuía esse cartão de crédito utilizado pelo suspeito e percebeu que seus dados haviam sido utilizados para solicitar um cartão de crédito em seu nome indevidamente.

Horas depois o suspeito entrou em contato com a empresa e tentou adquirir outro freezer semelhante, porém, com voltagem diferente. Assim, os funcionários suspeitaram que pudesse se tratar de um golpe e acionaram a Polícia Militar para possível verificação. Uma equipe da polícia foi até o local para levantamento de informações e viu o indivíduo que realizou o frete do freezer produto de estelionato, que era o mesmo que estava no local para buscar este outro produto, inclusive com o mesmo veículo. Assim os policiais pediram apoio enquanto seguiam o veículo que levava o produto do crime. Este veículo, parou na Rua Pilão, Bairro Morumbi para descarregar o produto, sendo recebido na porta pelo suspeito. Neste momento os dois foram abordados pelos militares. Do lado de fora, um dos militares já verificou no interior da residência o freezer que foi produto de crime.

Na residência foi abordada ainda esposa do suspeito e seus dois filhos. Durante buscas pelo imóvel em um dos quartos foram localizados todos os materiais utilizados para fabricação de identidades falsas. Sendo eles: quatro computadores marcas diversas; vários espelhos de cédulas de identidade falsas;  várias fotos 3x4 de pessoas não identificadas;  grande quantidade de chips de várias operadoras ainda intactos;  grande quantidade de celulares;  aproximadamente 12 mil reais em dinheiro; cadernos contendo anotações do negócio, em tese, criminoso.

Em conversa com a esposa do suspeito, de 33 anos, ela relatou aos militares que mora com o suspeito na residência e que já havia visto os pertences. Disse que não tinha conhecimento como o seu esposo utilizava estes pertences, bem como nunca se envolveu em nenhuma prática criminosa ele. Assim, tendo em vista no atual momento não ser possível obter indícios suficientes da participação da esposa na prática criminosa, esta não foi presa, ficando na residência cuidando de seus dois filhos menores de idade, porém a PM não descartou seu envolvimento.

Em conversa com o homem que realizou os fretes, de 34 anos, este relatou que não conhece o acusado, que trabalha fazendo fretes na cidade e recebeu o serviço para buscar os produtos e levar na casa dele e que não tinha conhecimento do delito. Assim, ele foi devidamente qualificado para futuras investigações policiais e liberado.

O celular do motorista de frete foi recolhido, ficando à disposição da autoridade policial para, caso assim entenda, encaminhe-o para perícia, pois pode conter provas da participação ou não dele do fato.

O suspeito foi conduzido confessou o crime, acrescentando ainda que ele mesmo falsifica as identidades para praticar os estelionatos, inserindo sua foto nos documentos falsos solicitando assim cartões, efetuando compras. Disse que atua normalmente  em outros estados, porém, tentou aplicar o golpe em Uberlândia. Disse que sua esposa não tem conhecimento e não participa dos delitos e que o freteiro que buscou os produtos também não tinha conhecimento do ilícito.

Foi dada voz de prisão ao suspeito pelo crime de estelionato, recolhido os materiais e tudo apresentado à autoridade policial de plantão. Os celulares recolhidos na residência ficaram à disposição da autoridade policial. O suspeito possui registros policiais por posse ilegal de arma de fogo.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.