Sábado, 27 de Novembro de 2021
19°

Nevoa úmida

Uberlândia - MG

Saúde e Bem-estar Governo

Governo de Minas Gerais atua em diversas frentes em prevenção durante período de chuvas

Governo de Minas Gerais atua em diversas frentes em prevenção durante período de chuvas

31/12/2013 às 09h33
Por: Adelino Júnior
Compartilhe:
governo-de-minas-gerais-atua-em-diversas-frentes-em-prevencao-durante-periodo-de-chuvas A fim de orientar a população sobre como agir e de minimizar os riscos e danos provocados pelos efeitos das chuvas em diversas regiões do Estado, o Governo de Minas Gerais desenvolve uma série de ações de prevenção e suporte aos municípios mais atingidos pelas águas. Por meio daCoordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec), o Estado emite alertas, presta assistência às populações afetadas, coordena grupos multidisciplinares e acompanha in loco os municípios em situação de emergência. Desde 2004, o Governo de Minas, por meio da Cedec, capacitou 9 mil técnicos de defesas civis municipais para prevenção e socorro a vítimas. Em função desta e de outras ações, o número de Conselhos Municipais de Defesa Civil (Comdecs) no Estado passou de 374 em 2004, para 713, em 2013. Apenas em 2013, após a posse dos prefeitos eleitos em 2012, 1.300 novos técnicos e coordenadores municipais de defesa civil foram capacitados pelo Estado. Outra ação estratégica foi a instalação de 11 depósitos avançados de ajuda humanitária no interior do Estado, poupando o tempo de deslocamento que antes era necessário a partir do depósito instalado na capital. Cada galpão contém cestas básicas, lonas, colchões, cobertores, telhas, kits de higiene pessoal, rolos de lona e água. Desde o início da atual temporada de chuvas, em outubro, o Governo de Minas já distribuiu 80 toneladas de alimentos, 5.800 colchões, 5.260 cobertores, 1.664 telhas, 3.720 kits de produtos de higiene pessoal, 250 kits de produtos de limpeza, 510 roupas e 47 rolos de lona para a população de mais de 51 cidades mineiras. Em Itambacuri, uma das cidades atingidas pelas chuvas, por exemplo, a Cedec instalou uma máquina potabilizadora capaz de produzir 3 mil litros de água potável por hora. Segundo o secretário executivo da Cedec, tenente coronel Fabiano Villas Bôas, o Estado nunca esteve tão fortalecido para enfrentar possíveis desastres causados pelas chuvas. “O plano de enfrentamento do período chuvoso está pronto e funcionando. Periodicamente, profissionais de diversos órgãos do Estado se reúnem para definir ações. A Cedec, durante o período chuvoso, conta com um plantão para possíveis emergências 24 horas por dia, sete dias por semana”, observa. Bombeiros e agentes de saúde atuam em áreas atingidasCorpo de Bombeiros de Minas Gerais também está fazendo sua parte para apoiar a população mineira neste período chuvoso. Equipes de 36 bombeiros estão em Virgolândia, na região Leste, em ações de busca, salvamentos, vistorias e orientação. Na região de Governador Valadares, cerca de 130 homens foram empregados, na última semana em ações de Defesa Civil em vários pontos da cidade, com atenção a mais de 540 ocorrências relacionadas às chuvas. Na Zona da Mata, quase 600 bombeiros foram destacados para remover pessoas de áreas de risco e atingidas por deslizamentos de terra. Já na região Norte de Minas, cerca de 400 homens estão mobilizados e já atenderam este mês quase 2 mil ocorrências relacionadas às chuvas, principalmente em Capelinha, Diamantina e Rio Pardo de Minas. Além de treinamentos durante todo o ano, o CBMMG ativou o Batalhão de Emergências Ambientais (Bema) para reforçar as equipes. A unidade conta com dois grupos especializados em busca e resgate em estruturas colapsadas (BREC) e salvamento em soterramentos, enchentes e inundações (GSSEI). A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG), por meio da Subsecretaria de Vigilância e Proteção à Saúde, também está monitoramento ocorrências relacionadas às intempéries (enchentes e suas doenças e agravos decorrentes, como leptospirose e proliferação de animais peçonhentos) junto à Defesa Civil. Algumas das ações da pasta são distribuição de insumos como Hipoclorito de sódio 2,5% (para desinfecção de água), vacinas, medicamentos e materiais informativos. Na última semana, a SES-MG convocou voluntários para integrar a Força Estadual de Saúde nas cidades mais atingidas pelas chuvas e solicitou ao Ministério da Saúde kits de medicamentos e insumos para atendimento aos municípios atingidos. Alerta via SMS e orientações aos cidadãos Uma das novidades é a possibilidade de o cidadão receber, em seu celular, mensagens com alertas sobre as condições climáticas. Um radar meteorológico instalado na Região Metropolitana de Belo Horizonte emite o alerta quando percebe a formação de chuvas. “Qualquer pessoa cadastrada no site do Sistema de Meteorologia e Recursos Hídricos de Minas Gerais (www.simge.mg.gov.br) pode receber o alerta. O sistema pode ajudar muito, principalmente para formações climáticas rápidas e imprevistas, que têm um potencial muito forte de causar prejuízos e colocar as pessoas em risco. Assim, os cidadãos podem evitar áreas mais perigosas e assumir um comportamento vigilante”, explica o coordenador Estadual de Defesa Civil de Minas Gerais, coronel Luís Carlos Dias Martins. Segundo o coronel, no período chuvoso, a palavra de ordem é prevenção. “Algumas ações cabem à Defesa Civil, mas a população pode ajudar com atitudes básicas, ficando atenta ao nível das águas, evitando travessias de ribeirões e pontes cobertas pelas águas, nunca passar por ruas com excesso de enxurrada. Se o veículo estragar, o correto é abandonar o carro e nunca ficar dentro dele. Quem mora em área de risco deve ficar atento às rachaduras nas paredes também, pois é um sinal de que o solo pode estar se movimentando e que há perigo de desabamento”, destaca. De acordo com o Sistema de Meteorologia e Recursos Hídricos de Minas Gerais (Simge), para janeiro de 2014, a previsão é de um maior acumulado de chuvas em todo o Estado. Por isso, é importante não só o poder público, como também a população, se manter em estado de alerta e ter sempre em mente as devidas precauções. Neste período, as coordenadorias municipais de Proteção e Defesa Civil (Compdecs) podem e devem ser acionadas sempre que alguma alteração for percebida. “Nós vamos até o local, fazemos a vistoria e uma avaliação do grau de risco. A partir desse diagnóstico, a pessoa é devidamente orientada”, explica o coordenador municipal da Defesa Civil de Ubá, na Zona da Mata, Aldeir Ferraz. Segundo ele, a Compdec também monitora as áreas de risco e possui um Plano de Contingência. “Temos o Bolsa Moradia, Banco de Alimentos, ajuda para reconstrução. Todas as secretarias municipais estão envolvidas no processo de proteção e defesa civil”, completa. Confira abaixo as principais orientações do Governo de Minas para o período chuvoso: Como agir durante as chuvas intensas? - Quem mora às margens de rios, mantenha um membro da família atento e vigilante ao nível de subida das águas, mesmo à noite; - Transmita alarme aos vizinhos em caso de súbita elevação das águas e tenha sempre lanternas e pilhas em condições de uso; - Deixe o rádio ligado em estação local. Pode ser útil à captação de mensagens de esclarecimento ou alarmes; - Armazene água potável; - Mantenha os objetos de maior valor, os móveis e aparelhos, na parte mais elevada da casa; - Aparelhos elétricos quando molhados (ou úmidos) tornam-se perigosos. É melhor desligar a energia; - Na iminência de ser levado pelas águas, procure agarrar-se em algum obstáculo e flutuar; - As águas de enchentes são pesadas e violentas. Mesmo que você saiba nadar bem, não se arrisque em travessias ou brincadeiras; - Mantenha as portas e janelas da casa sempre bem fechadas ou trancadas, ainda que seja necessário o abandono, a fim de evitar a entrada de escombros e de animais peçonhentos. - Nos casos de maior gravidade (havendo muita infiltração, algum barulho estranho, rachaduras nas paredes, etc.), abandone sua residência. Qual deve ser a atitude de quem estiver de carro, moto, bicicleta ou a pé no momento das chuvas? - Procurar um local alto e espere o nível da água baixar; - Não parar próximo a árvores ou postes. Há risco da árvore não resistir ao vento e cair, com isto os fios podem arrebentar, provocando choques; - Tomar cuidado com poças de água, pois elas podem ocultar buracos ou crateras; - Não andar ao lado de caminhões e ônibus: a marola provocada por eles pode inundar tudo em volta; - Evitar andar por ruas alagadas; - Nunca atravessar ponte ou pinguela que esteja coberta pelas águas de um rio ou córrego; - Nunca atravessar por uma rua que está se formando ou já formou uma enxurrada devido ao excesso de chuva. Se necessário abandone seu veículo e procure um local seguro.   Que procedimentos adotar no caso de chuva com raios? - Em caso de tempestades com raios, deve-se evitar utilizar aparelhos eletrônicos conectados à fonte de energia, como: televisão, ferro elétrico, computador, chuveiro entre outros; - Quando houver incidência de raios, o ideal é  abrigar-se em locais fechados e distantes de estruturas metálicas; - Nunca entre em água de piscina, rios ou córregos; - Nunca se esconda debaixo de árvores; - Evite o máximo ficar em campo totalmente descoberto de abrigo físico; - Nunca pratique esporte como futebol em local aberto; - Se você estiver em algum lugar onde você não possa se proteger, o ideal é agachar-se, juntar os pés e abaixar a cabeça.
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.