Segunda, 23 de Maio de 2022
14°

Alguma nebulosidade

Uberlândia - MG

Política ALMG

Veja os deputados que se abstiveram no Projeto que concedeu reajuste extra para servidores da Educação, Saúde e Segurança em Minas

Proposição aprovada também garante a recomposição salarial de 10,06% a todos os servidores públicos do estado; deputado Elismar Prado votou favorável à matéria

31/03/2022 às 18h45 Atualizada em 31/03/2022 às 18h45
Por: Fernando Natálio
Compartilhe:
Arte: Regionalzão
Arte: Regionalzão

Quatro deputados estaduais do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba se abstiveram na votação que aprovou, nesta quarta-feira (30), em segundo turno, a recomposição salarial de 10,06% a todos os servidores públicos de Minas Gerais. Embora fossem favoráveis a esse reajuste, proposto pelo governador Romeu Zema por meio do projeto inicial, eles eram contrários aos acréscimos incorporados à proposição, que garantiram aumentos extras aos servidores estaduais da Segurança, Saúde e Educação, contrariando a orientação da bancada governista. 

Por isso, atendendo o direcionamento da liderança do Governo Zema na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), quatro dos seis parlamentares do Triângulo e Alto Paranaíba, Raul Belém (PSC), Bosco (Avante), Leonídio Bouças (MDB) e Arnaldo Silva (DEM) - que têm bases eleitorais em Araguari, Araxá e Uberlândia, respectivamente -, e mais 23 deputados estaduais decidiram não votarem a matéria. 

Mesmo com os 27 parlamentares que optaram pela abstenção, a proposição foi aprovada na ALMG, nesta quarta-feira, com 50 votos favoráveis. Com a aprovação do substitutivo número um do Projeto de Lei (PL) 3.568/22, que reestrutura os vencimentos do funcionalismo, os deputados garantiram também, além do reajuste de 10,06% a todos os servidores de Minas, gatilhos que preveem mais 14% de aumento aos servidores da Segurança Pública e da Saúde. E estabelece, ainda, o reajuste para os trabalhadores da Educação básica do estado em 33,24%, percentual que será somado à recomposição dada a todo o funcionalismo. O índice de 33,24% corresponde à atualização do piso salarial nacional. 

Os acréscimos concedidos aos servidores da Segurança, Saúde e Educação foram incorporados à proposição original, de autoria do Executivo estadual. O texto inicial, apresentado pelo governador de Minas, Romeu Zema, recebeu duas emendas. 

A proposta de recomposição salarial aprovada, agora, depende de veto ou sanção - parcial ou integral do conteúdo - do governador. A decisão tem de ser tomada por Romeu Zema até terça-feira (dia 5 de abril), já que, por se tratar de ano eleitoral, os reajustes não podem ser concedidos no período de 180 dias antes do pleito, marcado para outubro.

VOTOS FAVORÁVEIS

Dentre os deputados estaduais do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba, Elismar Prado (Pros), que tem base eleitoral em Uberlândia, votou favorável ao reajuste salarial para os servidores do estado. "Vitória! Aprovamos o pagamento do piso salarial dos professores retroativo a janeiro e a recomposição salarial das forças de segurança e de todos os servidores! Agora é #SancionaZema. Lei é pra ser cumprida, promessa também!", publicou o deputado em suas redes sociais. 

O deputado estadual Delegado Heli Grilo (PS), com base eleitoral em Uberaba, também votou a favor da matéria.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Uberlândia e região - MG
Uberlândia e região - MG
Sobre o município Acompanhe as principais notícias de Uberlândia e de cidades do centro do Triângulo Mineiro:Araporã, Canápolis, Cascalho Rico, Centralina, Indianópolis, Monte Alegre de Minas, Prata e Tupaciguara.
Uberlândia - MG Atualizado às 04h48 - Fonte: ClimaTempo
14°
Alguma nebulosidade

Mín. 12° Máx. 27°

Ter 27°C 13°C
Qua 27°C 14°C
Qui 26°C 13°C
Sex 27°C 15°C
Sáb 28°C 16°C
Horóscopo
Áries
Touro
Gêmeos
Câncer
Leão
Virgem
Libra
Escorpião
Sagitário
Capricórnio
Aquário
Peixes