Sexta, 27 de Maio de 2022
18°

Alguma nebulosidade

Uberlândia - MG

Ocorrências Crime

Número 1 do PCC, Tuta é sequestrado na Bolívia por mandar matar sem aprovação da facção

Marcos mandou matar o número 2 do PCC e o responsável financeiro da facção

03/05/2022 às 14h00
Por: Redação Pontal Fonte: Midiamax
Compartilhe:
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Marcos Roberto de Almeida, de 52 anos, conhecido como ‘Tuta’ e número 1 da facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital), acabou sequestrado pela própria facção na Bolívia fronteira com Mato Grosso do Sul, após mandar matar sem aprovação do PCC.

‘Tuta’ estaria em um cativeiro na Bolívia onde é mantido amarrado e espera pelo veredicto, segundo informações obtidas por Josmar Jozino ao Portal Uol. Marco tem contra ele a acusação de mandar matar o número 2 do PCC, Nadim Georges Hanna Awad Neto, de 42 anos, que nunca teve o corpo encontrado.

Também foi morto a mando de ‘Tuta’ o responsável financeiro da facção Gilberto Flares Lopes Pontes, de 39 anos, conhecido como ‘Tobé’. O corpo foi encontrado em uma vala clandestina, em agosto de 2021. Gilberto foi o responsável pela movimentação de R$ 1,2 bilhão entre janeiro de 2018 e julho de 2019.

Ainda segundo informações de Josmar Josino ao Portal Uol, Tuta mandou matar Nadim porque ele era informante da Polícia Militar, mais especificamente da Rota (Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar). Tobé foi morto sob a acusação de ter desviado dinheiro da facção criminosa.

Sequestro do número 1 do PCC

Como não conseguiu provar as acusações feitas, Marcos acabou sequestrado por integrantes do "tribunal do crime" da facção em território boliviano. A informação é que 'Tuta' já teria sido condenado à morte.

Em fevereiro deste ano, a Justiça do Paraguai havia decretado a prisão preventiva de 'Tuta' para fins de extradição. Em São Paulo, Marcos responde a processos por associação à organização criminosa e lavagem de dinheiro. Ele é egresso do sistema prisional desde 9 de setembro de 2014. O nome de 'Tuta' foi incluído na lista de procurados da Interpol (Polícia Internacional).

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.