Sábado, 25 de Junho de 2022
19°

Alguma nebulosidade

Uberlândia - MG

Economia Pesquisa da ANP

Triângulo Mineiro: preço do etanol registra recuo em uma semana

Etanol manteve-se mais competitivo do que a gasolina em Minas na última semana

21/06/2022 às 20h29
Por: Fernando Natálio
Compartilhe:
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Em uma semana, os preços médios do etanol hidratado tiveram redução na região do Triângulo Mineiro e no restante do estado de Minas Gerais. Esse movimento também foi verificado em 24 Estados e no Distrito Federal na semana encerrada no último sábado (18). Em dois Estados, Amazonas e Roraima, o biocombustível ficou mais caro.  

Segundo o levantamento feito pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), compilado pelo AE-Taxas, nos postos observados em todo o País, o preço médio do etanol diminuiu 1,84% na semana pesquisada em relação à anterior. O valor deste combustível passou de R$ 5,002, em média, para R$ 4,910 o litro.

Ainda de acordo com a pesquisa feita pela ANP, o preço mínimo registrado na semana para o etanol em um posto foi de R$ 3,89 o litro, em São Paulo. E o menor preço médio estadual, de R$ 4,556, foi registrado também em São Paulo.

Já o maior preço médio estadual, ainda conforme o levantamento, foi de R$ 6,505, verificado no Rio Grande do Sul. Neste estado também foi registrado o maior valor do etanol nos postos, de R$ 7,89 o litro.

COMPETITIVIDADE

A ANP também divulgou dados sobre a competitividade dos combustíveis. Segundo o mesmo levantamento, realizado pela ANP e compilado pelo AE-Taxas, o etanol manteve-se mais competitivo do que a gasolina em quatro Estados na semana encerrada no sábado (18): Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso e São Paulo.

Os critérios consideram que o etanol de cana ou de milho, por ter menor poder calorífico, tenha um preço limite de 70% do derivado de petróleo nos postos para ser considerado vantajoso para o abastecimento de veículos.

Em Minas, a paridade identificada na última semana foi de 67,05%; em Goiás, de 65,74%; em Mato Grosso, de 66,22%; e em São Paulo, de 66,72%.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.