Quarta, 26 de Janeiro de 2022
20°

Trovoada

Uberlândia - MG

Preso

Preso empresário que se passava por advogado e aplicava golpes em clientes

Preso empresário que se passava por advogado e aplicava golpes em clientes

10/05/2014 às 16h00
Por: Adelino Júnior
Compartilhe:
De acordo com a polícia, Wesley tem 1.920 clientes cadastrados ( Foto: TV Alterosa / Reprodução) A Polícia Civil prendeu um empresário que se passava por advogado na cidade de Santa Luzia, na Grande BH. Wesley dos Anjos, 55 anos, foi detido em cumprimento de mandado de prisão preventiva por estelionato e falsidade ideológica. A polícia já tem 59 inquéritos abertos contra o falso advogado. De acordo com a polícia, Wesley atua há 10 anos com um escritório de prestação de serviços administrativos e despachante. Desde sempre, aplicou golpes em clientes, mas nos últimos quatro anos as denúncias começaram a surgir na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-MG), que pediu apoio da polícia e do Ministério público para investigar. Ele contava com apoio de dois advogados verdadeiros e estagiários no escritório. A polícia agora vai apurar se essas pessoas estavam envolvidas nos crimes. O principal golpe aplicado por Wesley era da falsa ação de juros abusivos em financiamento de veículo. Wesley captava clientes dizendo que entraria na Justiça para contestar juros abusivos e pedia que as pessoas passassem a depositar na conta dele o valor das prestações de carro. O falso advogado enganava o cliente dizendo que já havia impetrado ação e que o dinheiro estava sendo depositado em juízo, no entanto, embolsava os valores. Um dos clientes chegou a depositar 40 prestações do veículo na conta de Wesley. Outro cliente, um empresário, teve prejuízo de R$ 20 mil pagando por ações trabalhistas comandadas pelo falso advogado. A polícia começou monitorar Weley este ano. Em fevereiro, ele fechou o escritório em Santa Luzia, porque estava recebendo muitas reclamações de clientes desconfiados. Assim, abriu outra unidade em Contagem, onde chegou a enganar um morador de Esmeraldas. A polícia conseguiu na Justiça um mandado de prisão para Wesley, que foi preso no escritório novo. O presidente da OAB, em Santa Luzia, Franciso Massara Gabrich, disse que mais de 20 pessoas procuraram a ordem para denunciar os golpes do falso advogado. Ele alertou para cuidados ao contratar o serviço, sendo que o ideal segundo Gabrich, é verificar o cadastro do profissional na OAB. De acordo com a polícia, Wesley tem 1.920 clientes cadastrados. A corporação pede que as pessoas enganadas denunciem o crime para abertura de mais inquéritos. Hoje, Wesley foi a apresentado à imprensa e à caminho da delegacia passou mal com pressão alta. Tudo indica que teve um princípio de infarto. Fonte: Estado Minas
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.