Sábado, 29 de Janeiro de 2022
21°

Poucas nuvens

Uberlândia - MG

Minas

Minas Gerais ficou em 9º lugar nos registros de focos de incêndio em 2015

Minas Gerais ficou em 9º lugar nos registros de focos de incêndio em 2015

03/02/2015 às 12h01
Por: Adelino Júnior
Compartilhe:
Os focos de incêndio no Brasil em janeiro de 2015 já são maiores se comparados ao mesmo mês de outros anos desde 1999, quando o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) iniciou a comparação diária do monitoramento por satélites da ocorrência de incêndios no país. Em Minas Gerais foram 156 focos registrados em janeiro deste ano. O Estado ficou em 9º lugar no Brasil dentre os Estados com mais incêndios. Em todo o país, o número de focos no primeiro mês deste ano já é quase o dobro do ano passado. Em 2014 foram 2.634 incêndios contra 4.139 em 2015. A situação mais crítica foi em Mato Grosso do Sul, que registrou 1.096 focos, seguido pelo Pará (740)  e Maranhão (505). De acordo com o instituto, o período é atípico para a quantidade de incêndios que ocorrem geralmente entre os meses de agosto e setembro. No entanto, o longo período de estiagem neste mês de janeiro, que é comumente chuvoso, aumentou a propagação das chamas. Minas teve o janeiro mais quente da história e Belo Horizonte a temperatura mais alta desde a década de 80.FormatFactoryimage Para Minas a expectativa é que chuvas significativas só ocorram em março. A falta da chuva e a diminuição dos reservatórios torna a situação ainda mais preocupante. O INPE alerta que apesar da seca, muitos incêndios são criminosos e por isso faz um alerta a sociedade. O monitoramento feito pelo INPE auxilia principalmente o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Renováveis (IBAMA) a acompanhar e evitar o risco de grandes incêndios florestais. Além disso, ajuda também a Defesa Civil e o Corpo de Bombeiros a identificar e combater os focos. Na noite desta segunda-feira (2), no Vale do Aço, um incêndio em uma mata atingiu um galpão da  empresa Stop Car Ltda (oficina de lanternagem e pintura de veículos automotores) e danificou a rede elétrica do local. Os bombeiros utilizaram 1.700 litros de água para debelar o fogo. Não houve vítimas e nenhum carro foi queimado.  Otempo
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.