Com cartões clonados, dupla de Ituiutaba tenta aplicar golpe de mais de R$ 36 mil, recebe rastreador e acaba presa

0
Anúncio

Dois homens foram presos pela Polícia Civil de Minas Gerais – PCMG em Ituiutaba na tarde da última sexta-feira, 11, por suspeita de estelionato e receptação após desdobramentos de um golpe tentado na cidade Balneário Camboriú, em Santa Catarina. Ambos os indivíduos trabalham lojas no Centro da cidade e foram detidos pela polícia após a tentativa de aquisição de produtos eletrônicos em duas ocasiões, com cartões de crédito clonados, nos valores aproximados de R$ 26.000,00 e R$ 10.900,00.

Uma das vítimas dos criminosos, titular do cartão de crédito, contestou a compra e, consequentemente, gerou a suspeita à empresa que faria a remessa dos produtos. Assim, um Boletim de Ocorrência foi registrado em Santa Catarina e, no lugar dos produtos, as caixas foram enviadas com sacolas plásticas, pedaços de madeiras e um rastreador, para um endereço dos golpistas em Ituiutaba.

O nome utilizado pelo estelionatário para fazer o pedido dos itens é uma pessoa que faleceu no ano de 2017. Posteriormente, a PCMG descobriu tratar-se do pai de um dos envolvidos.

Os PCs, ao serem informados da entrega dos objetos em Ituiutaba, logo fizeram diligências no local e flagraram as referidas caixas e o rastreador sem a bateria, pois um dos estelionatários havia retirado o item do local.

Questionado, o indivíduo residente no local e também comerciante informou que de fato tal mercadoria havia sido entregue em nome de seu pai, falecido há cerca de três anos, bem como que revenderia os produtos para o segundo envolvido, contudo, por ter recebido produtos desconhecidos, não houve tal negociação e o homem ficaria somente com a bateria do rastreador. Ele também disse que essa não seria a primeira vez querecebe mercadorias de tal forma em seu endereço.

Posteriormente, a PCMG deslocou até a loja onde trabalha o segundo envolvido, onde o encontrou em sua posse a bateria do rastreador enviado pela empresa, alvo do golpe tentado, em Santa Catarina.

A dupla foi conduzida para a delegacia de Polícia Civil, ouvido e liberada após assinatura de Termos Circunstanciados de Ocorrência – TCOs para que respondam pelos crimes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui