2100 frascos de medicamentos do Kit Intubação são enviados para os hospitais São José e Abadia, em Ituiutaba

A previsão do estado é de que esse estoque dure por até cinco dias nos hospitais que se aproximam do colapso

0
Anúncio

Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) recebeu, no último sábado (17/4), mais um quantitativo de medicamentos do kit intubação para atender, de forma emergencial, 20 hospitais que se encontram em níveis considerados críticos. A medida contempla instituições com estoques suficientes para três dias ou menos de cobertura. No dia 14 de abril, a direção do Hospital São José – HSJ, em Ituiutaba, anunciou o bloqueio de leitos UTI Covid-19 por conta da escassez de medicamentos.

Conforme tabela disponibilizada pelo Secretaria de Estado de Minas Gerais – SES/MG, o Hospital São José – HSJ recebeu 1200 frascos de Midazolam 10mg e 100 frascos Cisatracúrio 10mg. Já o Hospital Nossa Senhora d’Abadia recebeu 650 fracos de Midazolam e 150 frascos de Cisatracúrio. A previsão do estado é de que esse estoque dure por até cinco dias nos hospitais que se aproximam do colapso.

As 133.215 unidades de fármacos são compostas por midazolam, propofol e besilato de cisatracúrio, itens essenciais à sedação dos pacientes. Parte dos medicamentos foi enviada pelo Ministério da Saúde (108.215 unidades) e também houve a aquisição, pelo Estado, de 25 mil unidades de midazolam.

A maior parte deste quantitativo já foi entregue às instituições de saúde, mas no início da semana que vem, a distribuição dos medicamentos continua, com a inclusão de outras instituições. Até o momento, não houve confirmação por parte dos hospitais sobre a entrega dos medicamentos nas unidades em Ituiutaba. A informação é de que o despacho dos produtos de Belo Horizonte para Ituiutaba será feita nesta segunda-feira, 19.

Estoque

A SES-MG ressalta que o estoque de sedativos utilizados na intubação do paciente de covid encontra-se em nível não recomendável para o enfrentamento da pandemia, mesmo com a chegada destes insumos. As unidades hospitalares, que antes trabalhavam com estoque de 60 dias ou mais, enfrentam dificuldades no abastecimento.

Para fazer frente a este cenário, Minas Gerais conta com a rede solidária da Saúde Pública, que permite o remanejamento de insumos entre as instituições que observam aumento no consumo destes medicamentos. O objetivo é atender os hospitais mais necessitados e com estoque mais baixos, a partir de unidades que detenham estoques mais estáveis, garantindo, de modo emergencial, a adequada assistência aos pacientes.

Confira a relação de medicamentos:

Midazolam – 70.650

Propofol – 19.865

Besilato de cisatracúrio – 17.700

Midazolam – 25.000 (compra pelo Estado)

Total: 133.215