COVID-19: UFU oferece psicoterapia gratuita para profissionais da linha de frente em Uberlândia

Projeto vai disponibilizar aos beneficiados oito sessões gratuitas e individuais, realizadas remotamente

0
Anúncio

O Centro de Psicologia da Universidade Federal de Uberlândia (Cenps/UFU), vinculado ao Instituto de Psicologia (IP/UFU), está oferecendo tratamento psicoterápico gratuito para profissionais da saúde que estejam trabalhando na linha de frente contra a Covid-19. Os alunos foram orientados e tiveram um treinamento para exercer a atividade, que será configurado como estágio obrigatório do curso de Psicologia.

Ao todo, serão oito sessões gratuitas de psicoterapia, oferecidas de maneira individual e on-line, uma vez por semana e com uma hora de duração. Para se inscrever, o interessado deve enviar um e-mail para [email protected], demonstrando o interesse em participar da atividade, com os seguintes dados:

  • Nome completo;
  • Telefone para contato;
  • Idade;
  • Horário disponível;
  • E-mail para contato;
  • Local de trabalho.

De acordo com Renata Ferrarez, supervisora e orientadora do estágio, a ideia de realizar essa ação surgiu a partir de leituras de artigos científicos que comprovam que a pandemia desencadeia, com maior frequência, ansiedade, depressão, estresse e transtornos do estresse pós-traumático em profissionais de saúde que atuam durante esse período. Dessa forma, a abordagem psicoterápica utilizada durante as sessões será a cognitivo-comportamental, dado que ela é focada no problema atual do paciente.

Ferrarez comenta que este tipo de terapia pode auxiliar os trabalhadores da saúde para além da questão profissional. “As sessões psicoterápicas visam à diminuição do estresse e à regulação das emoções. Com essas terapias, será possível promover o bem-estar e qualidade de vida nas mais diversas áreas da vida desses profissionais”, enfatiza.

O atendimento será realizado por ordem de inscrição no Cenps, sem limitação de vagas e período estipulado para inscrições. “Por se tratar de psicoterapia breve, a ação buscará atender o maior número possível de profissionais da saúde”, revela Renata Ferrarez.

Fonte: Pedro de Paula/comunica.ufu.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui